Em 24 de janeiro de 2000, Sam Schmidt estava testando seu carro da Indy Racing League no Walt Disney World Speedway, em Orlando, Flórida. Durante uma volta de teste, seu carro fez contato com o muro e girou, acertando-o de frente a mais de 200 km/h. O impacto deixou Schmidt com uma lesão na medula espinhal que o deixou paralisado do pescoço para baixo.

O acidente de Schmidt foi um dos mais graves já vistos na Indy. Ele foi levado para o hospital em estado crítico e passou por várias cirurgias na tentativa de recuperar algum movimento. Infelizmente, a lesão na medula espinhal era irreversível e Schmidt foi diagnosticado como tetraplégico.

Este foi um momento devastador para Schmidt, que havia sido um piloto bem-sucedido na cena automobilística. Ele venceu várias corridas na Indy Lights e suas performances na Indy Racing League lhe renderam um contrato com a Treadway Racing para a temporada de 2000. O acidente o deixou sem poder andar, sem poder sentir e sem poder controlar seus braços e pernas.

No entanto, apesar de sua lesão, Schmidt não desistiu de sua paixão pelo automobilismo. Ele fundou a Sam Schmidt Motorsports em 2001 e tornou-se um dos proprietários de equipe mais bem-sucedidos da história da Indy. Ele também se tornou um importante defensor da pesquisa médica para lesão na medula espinhal e criou a Fundação Sam Schmidt Paralysis, que arrecada dinheiro para pesquisas sobre a condição.

Durante sua jornada de recuperação, Schmidt também se tornou pioneiro no uso de tecnologia para ajudá-lo a realizar tarefas cotidianas. Ele começou a usar um sistema de navegação por voz para controlar sua cadeira de rodas elétrica, o que lhe permitiu ter maior independência em sua vida diária.

Hoje, Sam Schmidt é um dos nomes mais respeitados na cena automobilística dos Estados Unidos. Sua equipe de corrida já conquistou várias vitórias e ele continua a ser um forte defensor da pesquisa médica para lesão na medula espinhal. Embora seu acidente tenha mudado drasticamente sua vida, Schmidt não deixou que isso o impedisse de perseguir seus sonhos e fazer a diferença na vida de outras pessoas que sofrem de lesões na medula espinhal.

Em conclusão, o acidente de Sam Schmidt na Indy foi uma tragédia que mudou sua vida para sempre. No entanto, sua determinação e paixão pelo automobilismo o levaram a criar uma equipe de corrida bem-sucedida e se tornar um defensor importante da pesquisa médica para lesão na medula espinhal. Sua jornada de recuperação inspirou muitas pessoas em todo o mundo e prova que, mesmo diante de grandes desafios, é possível encontrar a força para seguir em frente.