Bolsonaro é um dos políticos mais controversos do Brasil atualmente. Ele é um former-capitão do Exército e atual presidente da República, tendo sido eleito em uma campanha polarizada em 2018.

Antes de entrar para a política, Bolsonaro passou 27 anos como oficial do exército brasileiro. Durante esse período, ele se envolveu em algumas controvérsias, como ter dado uma entrevista em que defendia a supremacia masculina e ter sido preso brevemente em 1986 por insubordinação.

Em 1988, Bolsonaro iniciou sua carreira política, sendo eleito vereador da cidade do Rio de Janeiro pelo Partido Democrata Cristão (PDC). Ele também passou por diversos partidos, como o Partido Progressista Reformador (PPR), o Partido Progressista Brasileiro (PPB) e o Partido Social Cristão (PSC).

Em 2018, Bolsonaro se candidatou à presidência da república pelo Partido Social Liberal (PSL). Sua campanha foi marcada por um discurso populista e conservador, que incluía promessas de acabar com a corrupção e a violência no país. Ele também gerou controversia por suas opiniões consideradas racistas, homofóbicas e machistas.

Uma vez na presidência, Bolsonaro tomou medidas para reforçar a segurança pública no país, principalmente através da flexibilização do porte de armas de fogo. Ele também tem enfrentado críticas por sua política ambiental e por seu tratamento da pandemia de COVID-19, que já matou mais de 400.000 pessoas no país.

Bolsonaro é um político polarizador, que desperta opiniões fortes e extremas. Para alguns, ele é um herói que está combatendo o comunismo e salvando o país da corrupção. Para outros, ele é um malvado que está destruindo as instituições democráticas e os direitos humanos.

Em resumo, Bolsonaro é um político controverso que tem gerado muita discussão e polêmica no Brasil e no mundo. Suas opiniões extremas e sua tendência a causar controvérsias fazem dele um personagem polêmico e seu governo é marcado por debates acalorados e divergentes.